quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Feriado espichado... e bom!

Vera Pinheiro

Ai, ai... Estava tão bom que espichei o feriado em mais um dia! E tão bom estava que prefiro guardar comigo a lembrança desse tempo. Não vou compartilhar, sinto muito por quem é curioso. Alguns momentos e vivências a gente precisa reservar na mais profunda intimidade, naquele compartimento individual e intransferível a que ninguém tem acesso. Não porque não mereça, mas porque é tão intensamente nosso que não dá para dividir. E se dividisse talvez ninguém compreendesse. Ou não, mas prefiro não arriscar, neste caso especialíssimo.

Enfim, de volta à rotina, e a vida reclama assumir meus compromissos com tudo o que está à minha espera para ser feito. Sei, no entanto, que, antes de tudo e de todos, quem precisa de mim sou eu, e me devo uma felicidade inteira, como bem mereço.

E tudo segue em perfeita e divina ordem, como é e como deve ser. Nada é eterno, mas me faz feliz enquanto dura. Porque tudo passa, não deixo que passe sem que eu viva a intensidade do que é possível viver.

3 comentários:

  1. Carla, querida, é bom e necessário estar feliz!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curiosa, mas momentos especiais devem ser respeitados. Curta-os com todo o fervor.

    ResponderExcluir